Você já considerou a possibilidade de desenvolver a desperticidade? Descubra neste artigo três potencialidades que podem ajudar a chegar neste objetivo.

Desperticidade

Desperticidade é a qualidade da condição de desperto. Desperto, por sua vez, é acrônimo para desassediado permanente total, que constitui um dos níveis da escala evolutiva das consciências.

O que caracteriza a consciência que alcançou esse nível evolutivo?  A consciência deixa de ter autoassédios e não mais se deixa contaminar pela pensenidade doentia alheia. Ou seja, mantém a ortopensenidade, evitando não só a contaminação com energias, emoções e pensamentos externos patológicos, mas também a produção pessoal de patopensenes.

Se desejar aprofundar no tema assista as seguintes aulas:
1. Palestra Desperticidade e Invéxis
2. Debate Invéxis e Desperticidade

Essa condição serve à qualificação da interassistencialidade.

Para alcançar a desperticidade é necessário eliminar toda espécie de assédio, e para isso, é primordial a eliminação do autoassédio, através, por exemplo, da assunção do hábito da pensenização organizada e positiva e do aprofundamento da autopesquisa, visando o conhecimento dos conflitos intraconscienciais.

Ademais, a superação do autoassédio e o desenvolvimento da desperticidade dependem, principalmente, de três conquistas evolutivas da consciência: do domínio das bioenergias, da autorretidão cosmoética e da anticonflituosidade.

Segundo o verbete “tríade da autodesperticidade“, da Enciclopédia da Conscienciologia, esses traços representam a essência da desperticidade. Podemos ainda compreender a desperticidade como a ortopensenização predominando nas manifestações da pessoa. É o que vai fundamentar o autodesassédio. A seguir comentamos esses três traços:

desperticidade e equilíbrio

1. Domínio bioenergético

Por que você acha que tanto se fala em Estado Vibracional na Conscienciologia? Por que é o primeiro passo para a conscin dominar as próprias energias.

Por meio do domínio das bioenergias ocorre o desenvolvimento da autodefesa e o emprego sadio das próprias energias. A desperticidade é insustentável sem o equilíbrio entre todos os veículos de manifestação, a partir de hábitos saudáveis e pararrotinas úteis. Essas são as bases da profilaxia do autoassédio. Isso porque cria um ambiente íntimo saudável, onde podemos desenvolver o equilíbrio na manifestação pessoal.

Além do mais, o mapeamento das sinaléticas energéticas parapsíquicas pessoais também é procedimento que auxilia na desperticidade. Elas antecipam a identificação de padrões energéticos sadios ou doentios, alertando a pessoa de suas companhias extrafísicas no dia a dia, e facilitando o encaminhamento assistencial.

E aí, o quanto falta para você dominar as suas energias? Você mantém o hábito regular da desassim?

2. Autorretidão Cosmoética

Com a autorretidão cosmoética a consciência adentra o fluxo do cosmos, balizando a ortopensenidade.

A autorretidão cosmoética é produto do esforço pessoal em eliminar as autocorrupções mais grosseiras, aplicar o conhecimento adquirido e qualificar a intencionalidade visando a retidão do comportamento.

Entretanto, no nível evolutivo em que a maioria desse planeta se encontra, não é possível conceber a conduta absolutamente cosmoética, mas aqueles que vislumbram a inteligência evolutiva e a autoconscientização multidimenssional já possuem as condições para erradicar de seu cotidiano aqueles erros anticosmoéticos mais grosseiros. Isso é expressão da busca pela autocoerência, ou seja, a adequação entre os conhecimentos e as atitudes da consciência.

A fonte para alcançar esses resultados é a intenção sincera de acertar. Você está com seu Código Pessoal de Cosmoética em dia?

3. Anticonflituosidade

A anticonflituosidade é resultado da autocrítica, do questionamento sincero sobre as causas dos conflitos íntimos. Isso se alcança pela reflexão sobre as próprias reações no dia a dia e pelo autoconhecimento proporcionado pela autopesquisa. Ela também tem ligação íntima com a ortopensenidade.

Ainda mais, o conflito é não só inevitável, mas necessário à evolução, já que exige a sua resolução pela consciência, que aí terá a oportunidade do aprendizado. A ignorância dos próprios conflitos não permite darmos direção evolutiva a eles, o que os mantêm como um mal-estar indefinido, que apenas gera indisposição, e não crises de crescimento.

Além disso, outras bases da anticonflituosidade (“inter” e “auto”) são a consciencioterapia e a interassistencialidade. A consciencioterapia empreende o tratamento das patologias e parapatologias, o que permitirá identificar e superar os conflitos íntimos que corresponde a cada patologia ou parapatologia. E a interassistencialidade é meio para o desenvolvimento da anticonflituosidade autêntica, aquela mantida nas interações.

Você conhece todos os seus autoconflitos? O que está fazendo para ter mais paz íntima?

Por fim, outro ponto importante é a desdramatização dos próprios erros, impedindo o processo do autoassédio desencadeado pela manifestação inevitável dos trafares. O modo como a consciência lida com os erros pessoais pode desencadear ou estancar a assedialidade. Erro é etimologicamente derivado de andar sem destino, o que nos remete ao errante, aquele que desbrava e descobre. Erro é consequência natural da saída da zona de conforto. Indica neofilia, enquanto reconhecer os erros de modo sadio indica amadurecimento.

Curso Despertometria

Qual o seu percentual de desperticidade? O megadesafio da desperticidade em 3 anos faz parte do seu planejamento? Quais são seus travões para atingir a desperticidade? Se você tem interesse em aprofundar nestes questionamentos, participe do curso Despertometria. Acesse em nossa agenda as datas disponíveis.

Nós da ASSINVÉXIS esperamos que este artigo tenha sido útil para você leitor, ou leitora.

Se você sente que tem algo para fazer na vida e tem afinidades com as ideias apresentadas aqui, entre contato conosco através do e-mail [email protected] para mais informações sobre a técnica da invéxis e muito mais.

Leia também:

  1. Grupo de Jovens voltando para pesquisa da consciência
  2. Como a vida intelectual dinamizada pode ajudar o jovem a amadurecer mais rápido
  3. É possível ser maduro desde a juventude?

Referências

Nonato, Alexandre. Tríade da Autodesperticidade; Verbete da Enciclopédia da Conscienciologia; ENCYCLOSSAPIENS; Disponível em <http://www.tertuliaconscienciologia.org>, Acessado em 10/02/2018.