Este artigo revela a importância da informação como fonte de poder e esclarece maneiras de acessarmos informações relevantes. Será que as informações que você acessa são realmente úteis? Vamos descobrir?

informação: lâmpada liga na tomada
Fonte: Imagem de Colin Behrens por Pixabay

Por que a informação é uma fonte de poder?

Hoje em dia, mais do que nunca, vemos a grande necessidade de nos informarmos sobre tudo o que ocorre a nossa volta, uma vez que, a informação é um objeto de poder, sempre foi e sempre será.

Quem tem mais conhecimento, manipula quem tem menos, quando não há cosmoética. Isso é verificado através da História, e além disso, nos dias de hoje, pelo controle dos meios de comunicação exercido sobre grande parte das pessoas, especialmente a televisão.

—> Leia também: A Biblioteca e o Conhecimento Humano

Nesse sentido, essas pessoas fazem parte da massa impensante, em que grande parte de suas ações é guiada por outros. Elas recebem uma grande carga de informações, mas não param para refletir, e muitas vezes se arrependem de atos que cometeram inconscientemente.

Então, como podemos selecionar informações relevantes ?

Assim, fica claro, que, além de se obter informações, deve-se, também, ponderar sobre elas. Essa ponderação deve ser priorizada, procurando-se saber mais do que é útil, como por exemplo, investigar como melhorar a memória, o seu relacionamento com as pessoas,se informar sobre as atualidades científicas, entre outros aspectos, e não daquilo que seja desnecessário.

informação: garota acessando um site no computador
Fonte: Foto de fauxels no Pexels

É muito bom também, obter essas informações de diversas fontes, pois isso permite ter uma visão de vários ângulos, impedindo de se vincular a apenas uma opinião.

—> Leia também: Intelectualidade Precoce

Nesse sentido, um dos meios pelo qual podemos obter informações é o artefato do saber, que consiste em todo objeto que nos permite adquirir conhecimentos, como, por exemplo, a informática, livros, jornais, e inclusive o presente artigo.

Então, podemos usar a seguinte metáfora, para lembrá-lo que você também é um artefato do saber: um professor, quando ensina, está passando conhecimentos a seus alunos. Você muitas vezes não passa conhecimentos a alguém e aprende coisas novas com outras pessoas?Portanto, você também é um artefato do saber e transmite conhecimentos.

Mas, você já parou para analisar a utilidade das informações que você, geralmente, acessa?

Uma pausa para refletir

Aproveite e pare agora para pensar no que você acabou de ler, neste texto. As seguintes perguntas lhe auxiliarão:


•    Você gasta a maior parte do seu tempo,
vendo desenhos animados, novelas, e outras coisas, em vez de assistir a documentários, reportagens?
•    Você se preocupa em ler somente coisas, como romances, em vez de saber sobre os últimos avanços científicos?
•    Você compra um produto qualquer, só porque o viu em um comercial?
•    Você adquire informações apenas de uma fonte, limitando sua visão sobre os fatos?
•    Você sabe a hora, o lugar e a quem passar determinadas informações, respeitando o seu nível evolutivo?
•    Você impõe a sua opinião às pessoas, em vez de apenas informá-las?

Analise, agora, o valor das informações que tem adquirido e passado até este momento.

Você está satisfeito com essas informações ou gostaria de selecioná-las melhor? Caso não esteja satisfeito, que atitudes serão tomadas por você, a partir de agora?

Para mais informações, assista a live Você tem senso crítico na internet? e todo o conteúdo disponível, gratuitamente, no canal da Assinvéxis: