QUAL O SENTIDO DA VIDA?
1 de julho de 2017
Vida e Obra de René Descartes: Aproximações com a Invéxis
10 de julho de 2017

É possível ser maduro desde a juventude?

Juventude

O período da juventude é visto como período da formação da personalidade e em transição para a vida adulta, numa fase em que comportamentos imaturos são tolerados, considerados compreensíveis e relevados socialmente.

Exemplos disto são o uso de drogas psicotrópicas (anuladoras de cérebros e claramente prejudiciais à saúde), a prática irresponsável de esportes radicais (tendo seus riscos relativizados pela indústria do turismo e do lazer) e a promiscuidade (cujo valor intrínseco é a pessoa como produto descartável, própria dos tempos modernos, da indústria cultural).

Além disso, a sociedade tende a infantilizar a juventude, tanto os mais novos quanto os jovens adultos. O exemplo mais clássico disso é a chamada Geração Canguru. São adultos “boa vida” que estendem o período da adolescência, adiando a saída da casa dos pais, mesmo com emprego fixo e estabilidade econômica, não assumindo a responsabilidade da vida adulta.

Entenda aqui sobre a Síndrome de Peter Pan e Adulstescência

Porém, este comportamento infantil não deve ser encarado como natural, tolerável e necessário no período da juventude. É possível viver com racionalidade, antecipando o comportamento maduro para a fase adolescente sem perder a jovialidade.

Conscienciologia e Inversão Existencial

A Conscienciologia (ciência que pesquisa a consciência) estuda a técnica da Inversão Existencial (Invéxis), que consiste no planejamento técnico de toda a vida humana durante a juventude, focando na autopesquisa e assistencialidade, dispensando muletas místicas e religiosas.

Inverte a tendência cultural de pensar na assistência apenas após a aposentadoria priorizando-a desde a mocidade. O foco é no esclarecimento, ou seja, na ajuda às pessoas a pensarem por si mesmas com senso crítico, utilizando o incremento da intelectualidade para isso.

O inversor existencial pode, de maneira deliberada, ter uma vida útil desde a juventude, optando por adequar a vida em prol da evolução, primando pela autocrítica e discernimento nas escolhas de amizades, profissão, lazer e objetivos de vida.

A invéxis visa o estabelecimento de hábitos sadios e rotinas úteis, valorizando a maturidade independente da idade física. A profilaxia de engodos e falácias sociais é feita a partir da priorização da erudição e de debates técnicos produtivos.

A técnica da invéxis foi praticada e proposta pelo pesquisador Waldo Vieira e atualmente conta com centenas de pesquisadores e praticantes espalhados pelo Brasil e exterior.

Inclusive conta a ASSINVÉXIS (Associação Internacional de Inversão Existencial – www.assinvexis.org), instituição científica, sem fins lucrativos, voltada para a pesquisa, debate e ensino da técnica.

Leitor ou leitora, antecipar a maturidade consciencial é uma prioridade para você? Evoluir e assistir são posicionamentos pessoais que só dependem da sua vontade.

Bibliografia

1. VIEIRA, Waldo. 700 Experimentos da Conscienciologia.  Rio de Janeiro, RJ: IIPC. 1994.

 

Filipe Colpo é pós-graduado em Psicologia Positiva, graduado em Psicologia e coautor do livro Inversão Existencial. É pesquisador da Conscienciologia desde 1996.

3 Comentários

  1. […] através do planejamento de vida e da vivência da assistência aos outros, do senso crítico, da maturidade e do parapsiquismo lúcido desde a juventude. Para saber mais, recomendamos o vídeo […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *