Amizades Evolutivas na Juventude
12 de julho de 2017
Precocidade Assistencial
12 de julho de 2017

O Jovem e a Escolha da Carreira Profissional

A definição da profissão para o jovem constitui um ponto marcante em sua existência, pois delimita a necessidade de unir as experiências e interesses pessoais em um foco profissional para sua subsistência econômica e social. Além disso, é na carreira profissional que a maioria das pessoas investe a maior parte de seu tempo, seja para qualificação como através de cursos profissionalizantes, graduações e pós-graduações ou na média das 40 horas semanais dedicadas ao ofício. Por estes motivos é muito importante o discernimento na escolha profissional pelo jovem, evitando incorrer futuramente em frustrações e otimizando as possibilidades de seu projeto de vida. A seguir preparamos 5 dicas para auxiliar a ampliação da lucidez na tomada de decisão no âmbito profissional.

1 – Conheça a si mesmo

 

Reflita o seguinte: se o seu computador parasse de funcionar agora, você entraria em contato com alguém que entende do assunto para consertá-lo ou com seus pais ou seu melhor amigo que nada entendem de informática? Os pais e amigos podem até dar suporte emocional, mas para resolver o problema é necessária competência.  É essencial ter autoconsciência sobre os próprios pontos fortes e quais aspectos necessita melhorar. Seus pontos fortes são os trafores, ou traços-força, aqueles que você pode contar nos momentos difíceis, e seus aspectos a serem melhorados são os trafares, ou traços-fardo, as fragilidades que ainda pesam em nossa caminhada. Uma técnica eficaz é pegar uma folha em branco, dividi-la em duas colunas e listar seus trafores e trafares com base em situações do cotidiano. Por exemplo: o trafor da organização pode ser observado quando você deixa seu quarto e suas coisas arrumadas, enquanto o trafar da impontualidade pode estar presente quando você costuma chegar atrasado em seus compromissos.

Após você fazer sua própria lista de traços, procure solicitar a outras pessoas como seus familiares, amigos, professores, colegas de estudo ou trabalho para que lhe informem quais traços percebem em você. Você também pode solicitar a alguém com quem você tenha uma convivência mais difícil ou algum problema a ser resolvido, pois estas pessoas costumam ser mais sinceras quanto aos trafares. Assim, juntando a forma como você analisa seus traços com a maneira como os outros enxergam você, é possível chegar a uma síntese de suas principais características.

autoconhecimento

Ter clareza sobre si vai permitir maior convergência dos seus traços com o sucesso na carreira escolhida, utilizando para isso os trafores e buscando com constância superar os trafares. Assim, é inteligente escolher uma carreira na qual você possua um bom percentual de trafores a serem aplicados e um menor percentual de trafares a serem superados para execução daquela função. Mas lembre-se: a vontade é o maior poder da consciência quando canalizada para a autossuperação.

2 – Toda escolha envolve abrir mão de algo

 

Atualmente existem mais de 300 carreiras disponíveis para atuação. Sem dúvida é possível atuar em várias delas, mas qual é aquela com maior convergência com seu projeto de vida?

Procure nos manuais de profissão como o Guia do Estudante e elimine aquelas com as quais não se identifica de jeito nenhum. Depois, selecione suas favoritas, as carreiras que mais chamaram sua atenção. Um ponto interessante nesta etapa é questionar aos seus pais sobre o que você dizia que queria ser quando crescer na sua fase de infância, fazendo um inventário de sua vida até o momento, avaliando seus gostos, interesses, escolhas e peculiaridades.

escolha da carreira

3 – Aprofunde nos detalhes da carreira

 

Analise as carreiras consideradas favoritas avaliando critérios como possibilidades de mercado, remuneração e o seu prazer em conhecer mais sobre o assunto. Atualmente com o desenvolvimento da internet e a ampliação das redes de contatos é possível trabalhar com praticamente tudo de qualquer lugar, desde que se tenha o diferencial da qualidade e se tornando uma referência na área. Procure profissionais que são referências em seus trabalhos e procure estudá-los e entrevistá-los, conhecendo de perto sua rotina. Procure também verificar como é a grade curricular do curso nos sites das universidades, avaliando os tipos de matérias e assuntos que são abordados.

4 – Amplie sua cosmovisão

 

Uma técnica para aumentar a visão de conjunto sobre a escolha profissional é a pesquisa de matérias em revistas, jornais, internet e outros meios de comunicação sobre o assunto em questão. Esta técnica é chamada de cosmograma pois entende-se que todo fato é uma medida do cosmos, utilizando portanto uma análise o mais isenta e autocrítica possível do que é exposto na mídia. Por meio desta análise ocorre uma atualização dos aspectos necessários à profissão em foco, podendo alia-los aos objetivos de vida.

No caso da inversão existencial, procura-se antecipar a assistência e a maturidade desde a juventude sendo este também um critério importante para a escolha profissional. Antes de nascer, algumas consciências preparam o que pretendem realizar na próxima vida nos chamados Cursos Intermissivos. Um dos aspectos desta programação existencial pode estar atrelado a uma profissão (vide o livro Projeções da Consciência, de Waldo Vieira, cáp. 3). Toda profissão exercida com ética e qualidade pode ser assistencial, apesar de que profissões nas áreas da saúde e educação costumam lidar mais diretamente com estes quesitos. Uma outra possibilidade é a carreira de empreendedor, que apesar de se correr maior risco e demandar mais investimento financeiro e de tempo inicialmente, possibilita mais flexibilidade futura e também atingir a independência financeira precoce. Há de se evitar profissões que envolvem diretamente aspectos anticosmoéticos, como o trabalho em abatedouros, venda de bebidas alcoólicas ou fábrica de armas. Leia mais sobre o assunto neste link.

Portanto, é importante analisar uma série de critérios antes da tomada de decisão. Para maior aprofundamento, a tertúlia a seguir refere-se ao tema Escolha da Carreira Profissional:

5 – Tome Decisões Lúcidas

 

Para tomada lúcida de decisões existem três técnicas que podem ser utilizadas:

  1. Técnica da Madrugada: Acordar durante a madrugada, devido ao ambiente mais tranquilo e livre de interrupções, trabalhar as energias e pegar uma folha em branco e listar os prós e contras daquela decisão. Repetir por dia seguidas até atingir maior clareza na decisão.
  2. Técnica da Árvore de Decisões: Colocar o assunto “Profissão” no centro de uma folha em branco e derivar vários ramos, cada um com as possibilidades a serem escolhidas. De cada ramo derivar novos ramos menores, com detalhes relativos a cada profissão. Auxilia na visão de conjunto das possibilidades a serem escolhidas.
  3. Técnica do ACEPIPE: Questionar-se e refletir: É Autodiscernível? É Cosmoético? É Evolutivo? É Prioritário? É Interassistencial? É Proexológico? É Exemplarista?

É importante estar atento para a condição da profissão ser um meio e não um fim nesta existência, e buscar convergir a carreira com o desenvolvimento do parapsiquismo interassistencial e das gestações conscienciais (livros, cursos, publicações, instituições libertárias). O ideal é o profissional que aplica uma técnica de viver, pois utiliza suas parapercepções para insights produtivos no trabalho, possui maior autodomínio emocional, desenvolve-se constantemente e busca a inovação e o autodidatismo.

O inversor busca aliar sua profissão com seu projeto de vida, antecipando a escolha profissional de modo lúcido e levando as diversas áreas da vida de eito, com planejamento cosmoético para atingir a condição de pesquisador independente através do pé-de-meia financeiro.

Referências

 

  1. Grinvex Rio de Janeiro. 2004. Profissão: Escolhas a Todo Momento. Anais do IV CINVÉXIS. Disponível em neste link.
  2. Healy, Kent & Canfield, Jack. 2013. Jovens com Atitude Enriquecem Mais Rápido.
  3. Nonato, Alexandre et. al. 2011. Inversão Existencial. Páginas 145 e 146.
  4. Tornieri, Sandra. 2007. Escolha da Carreira Profissional. Anais do VI CINVÉXIS.

Pedro Borges é pós-graduado em Gestão de Pessoas, graduado em Música e acadêmico de Psicologia. Integrante do Grinvex Curitiba/Joinville.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *