Conscienciologia

Conscienciologia

A Conscienciologia é a ciência, proposta pelo médico e pesquisador independente Waldo Vieira (1932-2015), voltada ao estudo da consciência de forma integral. Ou seja, considera seus vários corpos ou veículos de manifestação, as múltiplas dimensões onde se manifesta e o conjunto de vidas que compõe a sua história pessoal.

A consciência, também conhecida como ego, self, alma, espírito, essência, entre outros, é o princípio inteligente em permanente evolução no Universo. Para a consciência ser compreendida e estudada é necessário um novo modelo teórico ou paradigma, que seja diferente da Ciência convencional, materialista ou fisicalista, e também diferente de religiões e misticismos.

Ao fornecer as bases para o estudo científico da consciência, o paradigma consciencial é também uma nova forma de interpretar o mundo, é composto pelas 7 premissas a seguir:

1. Autopesquisa. A autopesquisa é o processo pelo qual a consciência investiga a si mesma enquanto objeto de estudo, produzindo autoconhecimento. Ao se pesquisar com autocrítica, é possível conhecer mais sobre seu próprio universo pessoal, temperamento, tendências e traços de manifestação positivos e negativos. Na Conscienciologia, a autopesquisa é a base para a produção de conhecimento, e tem início no princípio da descrença:

Como na Conscienciologia não há dogmas ou verdades absolutas, a teoria recebida deve passar pela racionalidade lógica, criticidade, e pela prática do pesquisador. Por isso o princípio da descrença é um convite à autoexperimentação.

2. Bioenergética. Pela Conscienciologia, há 2 realidades básicas no Universo: as consciências e as energias. As bioenergias, ou energias vitais, permeiam todas as relações entre as consciências, nas mais variadas dimensões em que se manifestem. Sempre presentes no dia a dia, as energias indicam a qualidade de nossas interações, escolhas e bem-estar.

Podemos ainda dividir as energias em dois tipos principais:

  • Energia Consciencial (EC). As energias que são manipuladas pelas consciências, sendo carregadas de informações. Por exemplo, uma cidade cheia possui muitas energias conscienciais pela grande quantidade de habitantes.
  • Energia Imanente (EI). As energias imanentes, ou energias puras, sem informações das consciências. São exemplos de energias imanentes: a geoenergia, a hidroenergia, a fitoenergia, a energia cósmica.

Um outro conceito importante para entender a realidade das bioenergias é o pensene (pensamento + sentimento + energia) . O pensene é a unidade básica de manifestação da consciência, e explica o fato de a elaboração mental ser indissociável de emoções ou sentimentos e da manifestação de um padrão energético correlato.

Quem percebe as energias, também percebe os pensenes das consciências com quem interagem. Ao pensenizar, as consciências transformam as EIs em ECs da seguinte forma:

Energia Imanente + Pensene = Energia Consciencial

 

3. Holossomática. Uma outra premissa do paradigma consciencial é o holossoma, o conjunto dos corpos ou veículos de manifestação da consciência. Até hoje, as pesquisas da Conscienciologia descobriram a existência de 4 veículos que a consciência utiliza para se manifestar:

  • Soma. O corpo humano utilizado pela consciência para se manifestar na dimensão física.
  • Energossoma. O holochacra ou corpo energético, utilizado para vitalizar o soma e servir de elo de ligação do psicossoma com o soma.
  • Psicossoma. O corpo das emoções, normalmente utilizado no fenômeno da projeção consciente.
  • Mentalsoma. O corpo mental, das ideias, do discernimento e dos sentimentos elevados, se manifesta na dimensão mentalsomática.

4. Multidimensionalidade. Na Conscienciologia também se leva em conta as diversas dimensões em que as consciências se manifestam. Não são propriamente lugares, mas estados conscienciais, que possibilitam que as consciências com “frequências” semelhantes se encontrem e troquem experiências.

A Conscienciologia considera principalmente 3 estados conscienciais:

  • Estado intrafísico. É o da consciência intrafísica (conscin), você leitor que nos lê na dimensão física e que porta um holossoma com 4 veículos coincididos (soma, energossoma, psicossoma e mentalsoma).
  • Estado extrafísico. É o da consciência extrafísica (consciex), típico das pessoas que já passaram pela morte biológica e descartaram o corpo físico (dessoma). As consciexes podem variar de maior ou menor lucidez. A consciex lúcida passou também pelo descarte do corpo energético (energossoma), portando somente o psicossoma e o mentalsoma.
  • Estado projetado. É o estado da conscin quando projetada para fora do corpo físico, ou seja, quando a consciência passa a se manifestar temporariamente fora do corpo físico.

A Conscienciologia teve seu início pelo estudo das projeções conscientes a partir do princípio da descrença. Pelo uso de técnicas, a pessoa pode ter experiências projetivas que descortinam mais profundamente sua realidade de consciência, muito além desta dimensão física.

O holossoma de uma conscin projetada.

O principal estudo relacionado a esse fenômeno é o tratado Projeciologia: panorama das experiências da consciência fora do corpo humano, do professor Waldo Vieira, já na 10ª edição e disponível gratuitamente aqui.

5. Multiexistencialidade. Além de ser multidimensional a consciência é multiexistencial, ou seja, é fruto não só das experiências atuais, mas de múltiplas existências intrafísicas em épocas pretéritas. O ciclo multiexistencial pessoal faz parte da evolução das consciências deste planeta.

A Conscienciologia chama de período intermissivo o período entre uma vida intrafísica e outra. E muitas consciências, quando lúcidas em sua intermissão foram chamadas para fazer o Curso Intermissivo, que é um conjunto de disciplinas relacionadas ao funcionamento do Universo e ao melhor aproveitamento evolutivo da próxima existência. Essas consciências são conhecidas na Conscienciologia como intermissivistas.

Hoje já existem milhares de intermissivistas ressomados nesta dimensão física, sendo caracterizados por possuir, dentre outras qualidades e muitas ideias inatas, um senso íntimo de responsabilidade diante da evolução de si e dos outros ao seu redor. Essa sensação de ter algo a fazer mas não saber o quê pode ser um indício de que a pessoa possui uma programação existencial (proéxis), planejada em seu período intermissivo.

Professor Waldo Vieira, propositor da Conscienciologia, no Holociclo, em Foz do Iguaçu.

6. Cosmoética. Quando frequenta o Curso Intermissivo, a consciex lúcida vislumbra a evolução, o fluxo cósmico e a Cosmoética. A Cosmoética é a ética ou moral cósmica, que vai muito além da moral humana, cultural, sendo produto dos pensenes das consciências mais evoluídas do universo, e está relacionada ao movimento evolutivo.

Assim como a ética humana, a Cosmoética vem da reflexão íntima acerca do convívio, das condutas e dos modos de ser da consciência, visando a evolução de todos.

7. Universalismo. Sendo a filosofia básica da Conscienciologia, o Universalismo é a ideia de que não há barreiras, fronteiras ou muros para a consciência: em sua essência não possui sexo, gênero, raça nem nacionalidade. Por essa abordagem, todas as consciências estão sujeitas às leis da evolução e da cosmoética.

O intermissivista, diante da responsabilidade de seus novos conhecimentos e do desafio de fazer diferente em sua próxima vida, sem repetir os erros e as omissões de outras existências, se tiver condições, pode optar pela aplicação da invéxis.

A inversão existencial (invéxis) é a técnica evolutiva de planejamento máximo da vida humana, fundamentada na Conscienciologia, que visa ao cumprimento retilíneo da programação existencial pessoal, sem influência de dogmas, sacralizações, misticismos, academicismos ou de quaisquer condições castradoras da liberdade na vida humana.

Para saber mais sobre a invéxis, visite a página Invexologia.