Você já aplicou ferramentas para o autoconhecimento? Como tem aproveitado a fase da adolescência? Veja neste texto 5 técnicas para o autoconhecimento!

A adolescência é uma fase no qual o jovem passa por um grande processo de autodescoberta. Além das transformações físicas e biológicas, é também nesta fase que o jovem passa por mudanças mentais e sociais.

Na maioria das vezes, o adolescente passa por esse momento sem agregar muita bagagem ao seu autoconhecimento. Isso ocorre quando ele experimenta muitas coisas, sem se aprofundar em uma delas ou sem que elas sejam convergentes com seus valores pessoais.

Quando isso acontece, os efeitos podem ter consequências graves para a vida do adolescente, e algumas vezes para o resto de sua existência, principalmente quando essas experimentações se referem a comportamentos de risco. 

No entanto, o jovem que desde esse período, já investe em técnicas de autoconhecimento, tende a superar muito mais fácil essa fase de transformações. Visto que ele tende a ter experiências que convergem mais com os seus valores pessoais, de maneira que aproveita melhor este momento tão importante da sua existência.

Adolescente caminhando em busca de autoconhecimento

A seguir, indica-se 5 técnicas para autoconhecimento na adolescência, para que você aproveite esta fase de vida com muito mais naturalidade e responsabilidade:

1 – Técnica da Autorreflexão de 5 horas

Esta técnica é indicada principalmente para adolescentes que possuem dúvidas sobre algum tema em específico e desejam aprofundar mais nele, com propósito de tirar conclusões mais amplas sobre o assunto e fazer escolhas mais assertivas.

Este tema pode ser dos mais variados tipos, mas como estamos falando se autoconhecimento, alguns temas típicos dessa fase podem ser:

Depois que você escolher qual o seu tema de análise, você irá se organizar para ficar isolado (a) em um cômodo, como por exemplo seu quarto de dormir, durante o período de 5 horas seguidas. 

Durante esse período você irá analisar a questão escolhida de vários ângulos diferentes, sem perder o foco ou devanear. Fazendo isso, você terá muito mais facilidade em criar novos raciocínios sobre o tema, tirar novas conclusões e ampliar as ideias.

Além disso, essa técnica ajuda muito no aumento do rapport com o amparo extrafísico, o qual pode te inspirar com essas novas ideias.

Por fim, o ideal é que as anotações sobre o que foi refletido seja feita apenas ao final das 5 horas. Também é otimizado avisar as pessoas que moram na casa que você irá aplicar esta técnica, para evitar interrupções. 

2 – Técnica da Imobilidade Física Vígil 

A técnica da Imobilidade Física Vígil (IFV) também é bastante indicada para ajudar no processo de autoconhecimento na adolescência. E também, pára aquele jovem que possui maior ansiedade e hiperatividade.

Ela consiste em ficar imóvel por 3 horas ininterruptas, sentado em uma poltrona, com as pernas estendidas sobre um apoio, olhando fixamente para um anteparo branco e liso, mantendo os olhos semicerrados.

Somente a respiração natural é permitida, devendo-se evitar engolir e até mesmo piscar. Deve-se resistir a coceiras, tosse e à vontade de se mexer.

Durante a realização da técnica pode-se refletir sobre questões pessoais de interesse, mobilizar energias conscienciais e explorar as parapercepções, desde que se permaneça imóvel. O relógio deve ser colocado fora do campo visual.

É importante observar a colocação adequada dos travesseiros na poltrona e acomodação correta do soma, a fim de evitar tensões musculares inoportunas.

Ademais, mesmo se não conseguir ficar logo da primeira vez, 3 horas seguidas imóvel, é bom tentar várias vezes até conseguir atingir esta marca. Esse domínio do corpo físico na adolescência, conseguindo deixá-lo imóvel por todo esse tempo, ajuda a combater a ansiedade e também do domínio das próprias energias. 

3 – Técnica do Estado Vibracional 

A Técnica do Estado Vibracional é uma das técnicas mais básicas para o domínio energético pessoal, e também ajuda o jovem a conhecer melhor suas energias. Ela é inclusive muito indicada para ser realizada antes das técnicas citadas anteriormente, pois ela auxilia no processo de desassimilação de energias estranhas a nós. 

Existem diversas formas de se atingir o Estado Vibracional (EV), qual é caracterizado pela dinamização máxima das energias de nosso corpo energético, trazendo muitos benefícios para ele.

A técnica que iremos explanar aqui é a mais utilizada, a qual se chama Circuito Fechado das Energias até atingir o EV. Segue o passo a passo da técnica:

  • Busque uma posição confortável, deitado(a) ou sentado(a). Pode ser aplicada de pé também, exigindo maior controle motor e de equilíbrio do corpo físico.
  • Comece a concentrar a atenção e a perceber suas energias. Elas podem ser percebidas como um calor em torno de você ou sensação de eletricidade no corpo. Cada pessoa pode apresentar um sinal característico para a manifestação das energias.
  • Leve através da vontade suas energias a se concentrarem no alto de sua cabeça.
  • Faça suas energias percorrerem seu corpo da cabeça até os pés e mãos e retorne a cabeça repetindo este movimento várias vezes.
  • Com a aceleração da circulação de energias se instala o estado vibracional. As sensações podem ser: intenso calor percorrendo o corpo, eletricidade, formigamento e outras. É bom estar atento para perceber a particularidade da sua percepção.

Fique por alguns minutos mantendo o EV para que a desassimilação energética ocorre completamente e suas energias sejam reestabelecidas. Após realizar o EV, também é bastante propício fazer reflexões sobre temas que seja do seu interesse. 

Mantenha-se informado!

4 – Técnicas Projetivas

A Projeção Consciente é o fenômeno no qual a consciência (ego, self ou personalidade humana) atua em dimensões não físicas, livre do restringimento do corpo biológico.

Este fenômeno ocorre quando há a desencaixe dos veículos de manifestação da consciência. O fenômeno também é chamado de projeção astral, experiência fora do corpo, desdobramento, entre  outros.

A prática da projeção consciente é uma excelente ferramenta de autoconhecimento na juventude, pois além de quebrar paradigmas, principalmente o paradigma de que só somos nosso corpo físico, quando a pessoa está sem os condicionamentos de seu corpo físico, ela consegue se conhecer melhor, sem restrições. 

Técnica da Concentração Mental

Assim como no caso do EV, existem diversas técnicas que o jovem pode aplicar para ter uma projeção consciente, porém aqui iremos explicar a técnica da Concentração Mental. Essa técnica se baseia na concentração fixa em um objeto simples, que leva a consciência (a pessoa) a se desligar de tudo à sua volta até que o seu psicossoma, seu outro corpo de manifestação, se desencaixe do corpo físico.

O objeto sugerido é uma vela acesa, pela sua simplicidade e capacidade de fixar a nossa atenção. As etapas da técnica são:

  • Isole-se em um ambiente fechado onde não será perturbado durante a prática.
  • Coloque uma vela acesa em um prato grande, sobre uma mesa, longe de cortinas ou outro objetos (a fim de evitar acidentes), em um dos cantos do ambiente.
  • Feche as janelas para evitar o vento.
  • Sente-se em uma poltrona ou cadeira confortável no outro extremo do ambiente, há aproximadamente 3 metros da vela.
  • Escureça completamente o ambiente, deixando apenas a luz da vela.
  • Fixe a sua atenção na chama da vela, afastando outros pensamentos até que chegue ao ponto em que, para si mesmo, só existam você e a vela.
  • Durante a técnica, evite devaneios, pois os mesmos distrairão sua atenção e prejudicarão a sua saída.
  • Ao perceber um estado de leveza, de descoincidência, busque dirigir-se até a vela com o seu outro corpo, o psicossoma, deixando seu corpo físico na poltrona.
  • Ao atingir a projeção, busque manter a lucidez e sair para outro ambiente.
  • Após a experiência, registre todas as suas percepções e vivências.

Muitas vezes, é preciso repetir a aplicação da técnica por diversas vezes para se conseguir realizar a projeção consciente. No entanto, é uma repetição que vale a pena, pois a projeção lúcida é a ferramenta mais completa de autoconhecimento que possuímos até hoje!

5 – Técnica da Inversão Existencial 

A Técnica da Inversão Existencial (invéxis) pode ser considerada a técnica mais completa de todas dessa lista pelo fato de se referir a vida toda da pessoa. Portanto, não é uma técnica para ser aplicada apenas 1 ou 2 vezes, é uma técnica para ser aplicada durante toda a existência da consciência.

A técnica da invéxis pode ser caracterizada por técnica de planejamento máximo da existência, fundamentada na Conscienciologia e aplicada desde a juventude, na qual o jovem irá antecipar o exercício da assistência aos outros e investir no seu processo de autoconhecimento desde cedo. 

Para aplicar a técnica da inversão existencial, primeiro o jovem irá verificar se possui afinidade com esse planejamento de vida desde cedo para assistir as outras pessoas e se melhorar cada vez mais, até o fim de sua vida.

Caso exista essa afinidade, é preciso que o jovem verifique se possui os pré-requisitos para aplicar a técnica, pois ela é direcionada a um perfil de pessoas que realmente se identificam com os seus fundamentos.

Após essa verificação, é preciso estudar o livro 700 Experimentos da Conscienciologia, na sessão de Invexologia (p.689), para entender mais a técnica e como aplicá-la no dia a dia.

Fundamentos da Invéxis

Existem 15 fundamentos principais da Técnica da Inversão Existencial, porém vamos citar aqui 5 para que você entenda um pouco mais no que se baseia:

01.  Idade. A aplicação da técnica inicia até os 26 anos, idade média da maturidade biológica. Neste período, a reeducação consciencial é mais eficiente, pois a autoimagem e as sinapses ainda não estão totalmente consolidadas.

02.  Liberdade. A conscin encontra-se livre, sem comprometimentos escravizantes ou irreversíveis, seja com instituições, pessoas ou ideologias. As obras magnas são feitas com independência e liberdade de expressão.

03.  Autocrítica. A autocrítica é a característica essencial da invéxis, qualificando os interesses, metas, eliminando autocorrupções e travões intraconscienciais.

04.  Maxiplanejamento. O maxiplanejamento define as metas prioritárias, evolutivas, traçando o foco a curto, médio e longo prazo; estratégias e ações, com autocrítica, para dinamizar o aproveitamento do tempo visando a proéxis.

05.  Assistência. Um dos princípios fundamentais da invéxis é a realização precoce de interassistencia. A inexperiência intrafísica não justifica a omissão deficitária na tares. O que não faltam são oportunidades interassistenciais neste planeta, assumir a invéxis é indicativo de responsabilidade intermissiva.

A técnica da invéxis pressupõe o investimento no autoconhecimento o tempo todo, de maneira que o adolescente evite repetir erros do passado, de outras vidas e desta, e também evite comprometer sua missão de vida atual devido a falta de reflexão sobre as ações tomadas no dia a dia. 

Por último… 

Na Conscienciologia existem diversas técnicas de autoconhecimento que podem ser aplicadas por jovens e também por pessoas de todas as idades. O investimento neste processo é muito importante para termos uma vida mais produtiva e plena possível, com muitos aprendizados e principalmente, cumprir com a missão que nos comprometemos em realizar nesta existência! 

E você, o que achou das técnicas? Já aplica alguma técnica de autoconhecimento? Compartilhe conosco! 😉 

Conteúdos Complementares

Artigos:


1. Autoconhecimento na juventude: indo além do simplismo

Ebooks gratuitos:
1. Vieira, Waldo, Nossa Evolução.
2. Vieira, Waldo. Projeciologia.
3. Vieira, Waldo. 200 Teáticas da Conscienciologia.
4. Vieira, Waldo. 700 Experimentos da Conscienciologia.

Vídeos:
1. Palestra – O que é invéxis?
2. Aula Tertúlia – Técnica da Invéxis

Fontes:

Vieira, Waldo. Projeciologia: panorama das experiências da consciência fora do corpo humano. Foz do Iguaçu: Editares, 2019.

Vieira, Waldo. 200 Teáticas da Conscienciologia. Rio de Janeiro: Instituto Internacional de Projeciologia e Conscienciologia, 1997.

Nonato, Alexandre; et. al. Inversão existencial: autoconhecimento, assistência e evolução desde a juventude. Foz do Iguaçu: Editares, 2011.