O parapsiquismo é um atributo consciencial vivenciado por todo ser humano desde as épocas mais remotas da Humanidade. Este tema é bastante discutido em meios religiosos e místicos, porém envolto em uma aura de mistério, medo, mitos e omissões. Neste artigo abordaremos o desenvolvimento do parapsiquismo na juventude de forma clara e científica.

O parapsiquismo é o ato de vivenciar ou promover, de forma consciente ou não, qualquer percepção além dos 5 sentidos físicos. Com ela é possível acessar outras dimensões, contatar pessoas que já dessomaram (descartaram o corpo físico), captar ideias inovadoras e alcançar estados de equilíbrio íntimo mais profundos.

A inversão existencial, ou invéxis, é uma técnica de planejamento máximo da vida humana e objetiva ampliar a lucidez do jovem para realidades além do plano físico. Para a aplicação da invéxis, a vivência do parapsiquismo é fundamental, pois com ele podemos sobrepairar as dificuldade e ilusões da vida humana e nos conectar com nossa real essência extrafísica.

O desenvolvimento do parapsiquismo e da mediunidade precisa de amadurecimento e equilíbrio íntimo.
Fonte: Freepik

Quais categorias de fenômenos parapsíquicos existem?

Para que possamos tirar proveito dos nossos fenômenos parapsíquicos, é importante saber quais existem e como eles funcionam. A variedade de habilidades parapsíquicas é bastante vasta, e podemos escrever um livro inteiro somente enumerando fenômenos. Neste artigo, vamos falar dos principais relacionados à invéxis.

Quem tiver interesse em se aprofundar no assunto, recomendo a leitura do livro Projeciologia, de autoria do médico e pesquisador Waldo Vieira. Nele é descrito as características de diversos fenômenos, sendo o principal deles a projeção da consciência.

1. Estado Vibracional

O fenômeno parapsíquico prioritário é o estado vibracional (EV). O EV é a técnica de dinamização máxima das energias do Energossoma, ou corpo energético. Consiste na aceleração das energias conscienciais para além das vibrações lentas do corpo físico, a fim de atingir um estado de maior equilibro e saúde energética. Ele é percebido como uma vibração intensa por todo o corpo.

Técnica do Estado Vibracional (EV)

A partir do estado vibracional, outros fenômenos podem ser desencadeados, como a projeção da consciência, o acoplamento áurico ou a desassimilação energética. Na Conscienciologia, costumamos chamar o EV de chave geral da vida humana, pois com ele as portas da evolução ficam escancaradas.

O estado vibracional, ou EV, é a principal ferramenta para o equilíbrio íntimo da consciência. Com ele torna-se mais fácil sobrepairar momentos difíceis da vida, tais como a adolescência, o estudo para o vestibular e os anos de faculdade. Além disso, amplia a lucidez e favorece o desenvolvimento intelectual, importantíssimo na fase da juventude.

2. Projeção da Consciência

Outro fenômeno importante é a projeção da consciência. Também chamado de viagem astral, projeção astral ou experiência fora do corpo (EFC), é a saída da consciência para fora do corpo físico, passando a se manifestar na dimensão extrafísica. Existem diversas técnicas para produzir este fenômeno, como, por exemplo, a técnica da saturação mental projetiva.

A projeção consciente é um fenômeno parapsíquico que pode ser desenvolvido através do esforço e tecnicidade desde a juventude.

Esta técnica consiste em saturar a mente com a ideia da projeção consciente. Compre livros, leia artigos, veja alguns vídeos sobre o fenômeno, até o ponto de começar a pensar nela naturalmente. Então, todos os dias entes de dormir mantenha a vontade firme para despertar lúcido na dimensão extrafísica.

É útil comprar um diário e deixá-lo ao lado da cama, a fim de registrar as lembranças dos fenômenos extrafísicos. Todos os dias, ao acordar, procure se esforçar para lembrar de qualquer fato ocorrido durante o sono, mesmo que seja meramente um sonho, e registre no diário.

A projeção da consciência é capaz de nos comprovar a existência da dimensão extrafísica e o fato de sermos mais que o corpo físico. Com ela, o jovem passa a ter confiança na multidimensionalidade e consequentemente sente-se mais seguro na definição de rumos para sua vida.

3. Binômio assim-desassim

A assimilação simpática, ou assim, é o ato de assimilar, absorver, interiorizar ou incorporar, no próprio corpo energético, as energias dos ambientes, pessoas ou objetos. A desassimilação simpática, ou desassim, é o processo inversos, ou seja, desassimilar, desintoxicar, descartar ou eliminar, do próprio corpo energético, as energias assimiladas.

Mantenha-se informado!

Este binômio é a síntese da nossa interação energética com o Universo, e precisamos aprender a dominar as duas manobras. Do mesmo modo que precisamos assimilar as energias de ambientes agradáveis e de pessoas às quais gostamos, também precisamos desassimilar energias doentias que absorvemos em nosso cotidiano.

A assim e a desassim auxiliam o jovem a ter mais continuísmo e acabativa em suas tarefas, metas e prioridades no dia a dia. É muito comum sentirmos preguiça, indisposição, marasmo ou letargia por causa da assimilação de energias doentias do ambiente. Quando aprendemos a desassimilar essas energias, nosso nível de autodisposição no cotidiano aumenta.

4. Retrocognição

A Retrocognição consiste no ato de lembrar de fatos, vivências, imagens, sons ou intuições relacionadas a vidas intrafísicas passadas, ou do período intermissivo – aquele entre duas vidas humanas. É popularmente conhecido como lembranças de vidas passadas ou regressão.

Lembrar de vidas passadas pode ser interessante e esclarecedor para a pessoa, pois a faz compreender a sua personalidade atual: porque temos determinados gostos, atitudes ou tendências. Entretanto, no contexto da invéxis, o mais importante são as lembranças do curso intermissivo.

O curso intermissivo é um conjunto de aulas, disciplinas, classes ou matérias, ministradas no período da intermissão, ou período entre vidas. Neste curso, a consciência se prepara para nascer, definindo metas assistenciais, bem como planificando sua programação existencial, ou proéxis.

Por meio da reflexão, do estudo e no investimento no desenvolvimento parapsíquisco, por exemplo, através do EV, a pessoa passa a ter lembranças intuitivas do período intermissivo. Não precisa necessariamente ser uma lembrança visual ou um “show” de fenômenos, mas sim parapercepções sutis acerca daquilo que desejamos ou não para nossas vidas.

Essas retrocognições podem surgir ao modo de ideias inatas na infância, ou certas afinidades incomuns, não compartilhada por outros jovens da mesma faixa etária. Pode também estar relacionada a certas omissões naturais feitas pela pessoa, a fim de evitar situações negativas para sua vida.

Leitor, você tem alguma ideia inata manifestada desde a infância? De que modo você a utiliza em sua vida hoje?

5. Acoplamento energético ou acoplamento áurico

Por fim, podemos destacar o acoplamento áurico. Consiste na interfusão das energias, ou auras, entre duas ou mais consciências. É semelhante à assimilação simpática, porém restrito somente à interação entre consciências. Embora seja inerente aos contatos interpessoais do dia a dia, a maioria das pessoas ignora esse fenômeno.

Pode ocorrer entre pessoas, animais, plantas ou consciências extrafísicas (espírito ou consciex). Com este fenômeno, podemos aprofundar a realidade consciencial dos outros seres, de modo a captarmos seus pensamentos, sentimentos ou sensações orgânicas.

O acoplamento energético pode ocorrer entre pessoas, animais, plantas ou consciências extrafísicas.

A lucidez quanto aos acoplamentos áuricos melhora os relacionamentos, seja com amigos, familiares, namorada(o) ou mesmo amparadores extrafísicos. Quando permanecemos conscientes das interações energéticas, somos capazes de perceber as necessidades das outras consciências e melhor auxiliá-las. Além disso, aprendemos também a nos defender de relacionamentos tóxicos.

Na cidade de Foz do Iguaçu, PR, no bairro Cognópolis, há um laboratório conscienciológico construído para a vivência técnica deste fenômeno parapsíquico. Ele é chamado Acoplamentarium, e foi preparado devidamente para a favorecer as experiências parasíquicas em grupo.

Como podemos tirar proveito do parapsiquismo na juventude?

Tendo em vista a Cosmética, importa, no autoparapsiquismo cosmoético, a luz do caminho evolutivo e não o brilho do parafenômeno espetacular.

Waldo Vieira, Léxico de Ortopensatas, p. 1241

O mais importante no desenvolvimento do parapsiquismo na juventude é saber identificar o conteúdo dos fenômenos. É comum observar pessoas desejando o desenvolvimento parapsíquico a fim de vivenciar grandes fenômenos: ver espíritos, conhecer cidades extrafísicas ou atingir uma cosmoconsciência.

Este não é o caminho. O mais sério é aprendermos tirar proveito dos efeitos do parapsiquismo e com isso ser pessoas melhores para nós e para os outros.

1. Maxiplanejamento

O jovem está em uma fase de consolidação da vida. Precisa definir uma profissão, encontrar um parceiro afetivo, definir sua identidade no mundo.

O equilíbrio das bioenergias qualifica o parapsiquismo, o padrão de pensamentos e sentimentos, facilitando a autorganização e na definição de metas e prioridades. Com isso, pode ser potente facilitador da vida.

Para que possamos tirar proveito do parapsiquismo na juventude, precisamos definir um propósito para nossa vida, estabelecer metas e objetivos e sermos organizados para atingi-los. O parapsiquismo funciona como um coadjuvante, ou seja, um impulsionador do nosso equilíbrio íntimo em prol de nossos objetivos de vida, principalmente quando assistenciais.

Deste modo, podemos alinhar o parapsiquismo com o maxiplanejamento invexológico, isto é, com o planejamento máximo da vida humana feito pela conscin inversora.

Com isto, os fenômenos parapsiquicos tem maior importância quando inserido, por exemplo, em 3 áreas relacionadas à elaboração do maxiplanejamento invexológico:

Autopesquisa

Todo planejamento começa definindo o momento atual. Os fenômenos parapsiquiscos podem nos ajudar a profundar nossa autopesquisa.

Megafoco

Depois de feita a autopesquisa, precisamos de um propósito de vida. O parapsiquismo, por ampliar nossa percepção de mundo, facilita na definição de um propósito mais amplo para nossa vida, também chamado de megafoco.

Meios

Por fim, precisamos nos organizar para cumprir as metas no dia a dia. O parapsiquismo amplia o nosso equilíbrio íntimo, diminui o estresse e facilita a organização diária da nossa vida.

De maneira geral, o desenvolvimento do parapsiquismo na juventude diminui as dúvidas e hesitações da pessoa. O jovem passa a ficar mais centrado, seguro de si mesmo, confiante e determinado. Obviamente, para se beneficiar desses efeitos, é necessário qualificar a intenção no uso dos parafenômenos.

Mantenha-se informado!

2. Assistência

Quanto maior o autoparapsiquismo, maior deve ser a amplitude da interassistência pessoal.

Waldo Vieira, Léxico de Ortopensatas, p. 1245

Outro fator relevante na aplicação do parapsiquismo na juventude é a assistencialidade. Usar o parapsiquismo para melhorar a vida cotidiana é positivo, mas ainda é pouco. O recomendado é o inversor buscar ampliar seu nível de assistência multidimensional.

A essência da invéxis é não esperar a aposentadoria para começar a ajudar os outros, mas sim iniciá-la desde a juventude. A assistencialidade abarca desde aspectos básicos da vida intrafísica, como ajudar nas contas da casa, até a escrita de um livro inovador.

O diferencial da inversão existencial e da Conscienciologia está na lucidez multidimensional. Muito além da assistência somente intrafísica, a invéxis busca a tares, ou tarefa do esclarecimento.

A tares é baseada na multidimensionalidade, no parapsiquismo e na extrafisicalidade. A assistência é multidimensional e não somente intrafísica. É aqui que entra o parapsiquismo na juventude. Eis, pois exemplo, duas atitudes assistenciais baseadas na tarefa do esclarecimento:

Escrita de Livro

A escrita de um livro, com doação dos direitos autorais, com tema relacionado ao Paradigma Consciencial, capaz de esclarecer milhares de pessoas sobre sua realidade extrafísica.

Mobilização das Bioenergias

A exteriorização de energias fraternas, por exemplo, a partir da tenepes, para algum familiar ou amigo necessitado, melhorando a qualidade de seus pensamentos, sentimentos e qualidade de vida.

Tenepes, ou tarefa energética pessoal, é uma técnica de exteriorização de energias conscienciais sadias direcionadas a pessoas ou consciexes carentes, ou enfermas. Essa técnica é pessoal, intransferível e realizada diariamente pela pessoa em quarto isolado, pelo resto da vida intrafísica.

Iniciar a técnica da tenepes é uma das metas da inversão existencial justamente por ser o começo do profissionalismo assistencial. Através de estratégias inteligentes, o jovem pode antecipar o início da tenepes, sem precipitações, pois organiza sua vida em condições libertárias.

Inversão da assistência e parapsiquismo na juventude

Ao começar a assistência desde a juventude, o inversor alcança um saldo evolutivo maior em sua existência. Por exemplo, um jovem que começa a fazer assistência aos 15 anos, chega aos 25 com 10 anos de experiência assistencial. Caso viva até os 85, são 70 anos dedicados à assistencialidade em apenas 1 vida.

A inversão existencial é uma técnica de aproveitamento máximo da vida humana, fundamentada na Conscienciologia, objetivando o exercício da assistência desde a juventude e a ampliação da lucidez.

Nesta técnica, o desenvolvimento do parapsiquismo na juventude é essencial, pois sem ele não é possível perceber a real amplitude e significado da vida intrafísica.

Você já identificou algum desses fenômenos de parapsiquismo na juventude? Deixe seu depoimento nos comentários.