autodidatismo
Fonte: Google Imagens

Autodidatismo, o que é?

Autodidatismo é o ato de estudar por si, sem auxílio de professores, obviamente além da escolaridade convencional. Ocorre quando a pessoa tem a postura de buscar conhecimento por si próprio, auxiliando na evolução pessoal.

O termo autodidata deriva do idioma Francês, autodidacte, e este do idioma Grego, autodídaktos, “autodidata”, constituído por autós, “eu mesmo; por si próprio”, e dídaskó, “ensinar; instruir”. O termo apareceu em 1871. 

Para melhor compreensão quanto a aplicabilidade do autodidatismo na evolução pessoal, Vieira (2006), define autodidatismo sendo:

Reciclagem intraconsciencial (recin) e extraconsciencial (recéxis), com a atualização técnica e pedagógica desenvolvida pela consciência, através da ação de instruir-se ininterruptamente, sem professores diretos, se possível por toda a vida intrafísica (lifetime), obviamente além da escolaridade convencional.

O estudo formal na escola é indispensável a fim de legalizar a carreira profissional, mas a pesquisa pessoal, permanente, é o único método para potencializar a ampliação do autodiscernimento.

O autodidatismo é uma ferramenta essencial para aumentar o nível de lucidez da consciência interessada em realizar reciclagens pessoais e qualificar mais a assistência a outras consciências.

Já o autoconhecimento é o estudo autodidata dos nossos traços pessoais através de leitura, vivências pessoais ou através do exemplarismo de outras consciências, que nos fazem refletir sobre nossa personalidade, visando a qualificação pessoal.

A busca pelo autoconhecimento é o primeiro passo para sair da zona do conforto quanto as reciclagens dos traços que estão sendo fardos (defeitos da consciência) ou até mesmo aqueles traços que estão ociosos. 

Quanto a persona “autodidata”, a consciência autodidata que utiliza o autodidatismo em prol da evolução pessoal se caracteriza por autodidata interassistencial, Ribas (2016), define como:

A consciência instrutora de si mesma efetuando estudos de conhecimentos gerais e autopesquisas, ininterruptamente, com a intenção de realizar e qualificar a interassistencialidade multidimensional evolutiva cosmoética. 

Nesse sentido, a consciência pode tirar partido positivo do uso do autodidatismo para a evolução pessoal.

Fator importante dentro do autodidatismo é o processo da reflexão e autorreflexão enquanto basilar na formação de ideias do autodidata. 

De acordo com Seno (2013),

O processo reflexivo é: “o ato de refletir concentrando atenção sobre si próprio para examinar ideias e sentimentos por meio do entendimento, da razão”. Tendo em vista essa questão, o ato reflexivo durante o processo de estudo será fundamental para compreender logicamente o que está sendo estudado.

A seguir serão apresentadas 7 atitudes ou condições otimizadoras, em ordem alfanumérica, quanto ao autodidatismo:

1. Abertismo consciencial: saber ter receptividade quanto às novas ideias. 

2. Arrumação: organização do espaço físico para otimização dos estudos. 

3. Esquematização: estruturação do conteúdo estudado. 

4. Organização mental: otimização de conhecimentos, facilitando a formação de neoideias. 

5. Poliglotismo: aprendizado de diferentes idiomas, facilitando a comunicação e leitura de novos conteúdos em outras línguas. 

6. Reflexão: análise e reflexão através do estudo, gerando novas ideias e aprofundamento do tema. 

7. Vontade: obtenção constante de conhecimento.

Técnicas para organização nos estudos

A seguir, serão apresentadas 7 técnicas para auxiliar na superação da desorganização nos estudos e evitar possíveis dispersões:

1.  Técnica da administração do tempo: fazer planejamento quanto à utilização lúcida do tempo no dia a dia, utilizando agendas físicas e online.

2. Técnica da concentração mental: treinamento da autoconcentração por meio de exercícios exigindo focagem tais como escrita e leitura diária.

3. Técnica da imersão intelectual: realizar imersões quanto à atividade intelectiva, a fim de otimizar os autoesforços para o aperfeiçoamento cognitivo.

4.  Técnica de autorganização: organizar a rotina, aplicando auto esforços no dia a dia quanto a escrita de pelos menos uma frase por dia.

5.  Técnica do autorregistro pesquisístico: a realização de formulários específicos e padronizados para os registros de dados ou informações de autopesquisa em formato digital.

6.  Técnica do pomadoro: gerenciamento do tempo durante a leitura, escrita e demais atividades, buscando realizar pausas, evitando cansaço mental. De acordo com Mathias (2021) “Essa técnica deriva da ideia de dividir o nosso fluxo de trabalho em pequenos blocos, objetivando que durante esses blocos você consiga obter foco extremo no que está fazendo. Desse modo, consegue-se aumentar a agilidade do cérebro e melhorar a concentração. Isto é, melhorar nossa gestão do tempo, tornando mais eficiente”.

7.  Técnica do quadro de avisos: utilização de quadro de avisos no escritório, a fim de auxiliar na lembrança das atividades prioritárias.

Receba as novidades sobre inversão existencial em primeira mão!

Utilização do autodidatismo na inversão existencial

A técnica da inversão existencial é uma técnica de planejamento máximo da vida intrafísica, desde a juventude, que objetiva o completismo existencial (Nonato, et al, 2011). 

Quanto a pergunta inicial do título do artigo: Por que o autodidatismo é um coadjuvante da invéxis? Vamos primeiro definir o que é “coadjuvante”.

Coadjuvante  

 “Que ou o que coadjuva, auxilia ou concorre para um fim comum”. (Dicionário Michaellis).

E de qual sentido ou forma o autodidatismo será um auxiliador para o aplicante da técnica na invéxis?

O autodidatismo é importante pois o jovem inversor desenvolve a intelectualidade útil, a fim de desenvolver autodiscernimento, maturidade de discernir sobre suas escolhas (Oliveira, 2017). 

Sem estudo e busca pelo autoconhecimento, a aplicabilidade da técnica pode ficar comprometida, a consciência buscar ser autodidata em conjunto com a aplicação da técnica, vai auxiliar no desenvolvimento e aceleração evolutiva do inversor existencial.

Trazendo o autodidatismo no viés invexológico, Ramos (2020), define autodidatismo invexológico sendo:

O ato de a conscin, homem ou mulher, impulsionada pelo materpense da técnica da invéxis, adquirir com esforço próprio, sem o auxílio direto de professores, conhecimentos além da escolaridade formal capazes de otimizar as recins, a solução de problemas interassistenciais e os desempenhos proexológicos.

Nesse sentido, o inversor existencial ao utilizar o autodidatismo, otimiza a evolução pessoal através de reciclagens pessoais, adquirindo maturidade necessária para desempenhar melhor a programação existencial.

De acordo com Ribas (2021), para o inversor existencial a escrita de gestações conscienciais é objetivo prioritário na realização da assistência a outras consciências e exige autorganização, tanto do espaço físico quanto do mental, para organizar as ideias do que deseja escrever. 

Já na interação com outras consciências, o domínio intelectual de quem fará a transmissão das informações é relevante para assim ser mais assertivo nas palavras e conteúdo a serem transmitidos, favorecendo a compreensão do ouvinte.

Dentro da aplicação da técnica da invéxis a assistência a outras consciências pautada na tarefa do esclarecimento é importante oportunidade de auxiliar e também se desenvolver. Então quando o autodidatismo é utilizado na qualificação de si mesmo, nas mudanças pessoais e vai refletir muito na assistência a posteriori.

Outro fator relevante para o inversor existencial desenvolver a partir do autodidatismo é a autocriticidade, que é um traço importante na aplicação da técnica da inversão existencial, pois assim o inversor consegue se analisar e julgar seus próprios erros, sabendo como se qualificar. “Sem autocrítica não há reciclagens nem evolução” (Nonato, et al, 2011). 

A seguir serão apresentadas 5 possíveis conquistas do inversor existencial, em ordem alfanumérica, a serem alcançadas através da priorização e da organização do tempo em função da busca pelo conhecimento:

1. Desenvolvimento: desenvolvimento da tridotação consciencial invexológica através do autodidatismo. A tridotação consciencial invexológica é o conjunto de capacidades ou habilidades simultâneas do uso, do parapsiquismo, da comunicabilidade e a intelectualidade utilizados pela conscin inversora, homem ou mulher, na interassistência lúcida (Ribas, 2020).

2. Dicionário: desenvolvimento do dicionário cerebral analógico, propiciando desenvoltura na escrita e comunicação oral

3. Domínio: domínio do conhecimento em determinada especialidade, tornando-se referência no assunto.

4. Gescons: a escrita e publicação de gescons (gestações conscienciais a exemplo de: verbetes, artigos e livros), auxiliando outras consciências no processo evolutivo. As “gestações conscienciais ou gescons são obras assistenciais, com predomínio na tares, produzidas pela conscin ao longo da vida humana, com finalidade de beneficiar as consciências, independente de etnia, cultura, nacionalidade, credo, situação socioeconômica ou sexo” (Nonato, et al, 2011).

5. Organização: organização mental e física em prol da intelectualidade útil. O inversor, ao se organizar mais, consegue ter melhor rendimento nos estudos autodidata. 

Reflexão: Você utiliza o conhecimento adquirido para auxiliar em sua evolução pessoal? Sabe utilizar o conhecimento em prol de outras consciências?

Referências

  1. Mathias, Leonardo; CGU: Técnica Pomodoro para melhorar o desempenho; Artigo; Estratégia; Revista; 2021; 3 enus.; 2 fotos; disponível em <https://www.estrategiaconcursos.com.br/blog/cgu-tecnica-pomodoro/>; acesso em: 13.10.21; 12h14.
  2. Nonato, Alexandre; et al.; Inversão Existencial: Autoconhecimento, Assistência e Evolução desde a Juventude; pref. Waldo Vieira; 304 p.; 70 caps.; 17 E-mails; 62 enus; 16 fotos; 5 microbiografias; 7 tabs.; 17 websites; glos. 155 termos; 376 refs.; 1 apênd.; alf.; 23 x 16 cm; br.; Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2011, página 73.
  3. Oliveira, Felipe; Como a vida intelectual dinamizada pode ajudar o jovem a amadurecer mais rápido; Artigo; Foz do Iguaçu, PR; 01.08.17; 1 E-mail; 1 enu.; 4 fotos; 1 microbiografia; 11 técnicas; 1 website; 1 ref.; 2 webgrafias; disponível em: https://assinvexis.org/artigos/vida-intelectual-na-juventude/
  4. Ramos, Luiz; Autodidatismo Invexológico; verbete; In: Vieira, Waldo; Org.; Enciclopédia da Conscienciologia; Verbete N. 5.085; apresentado no Tertuliarium / CEAEC, Foz do Iguaçu, PR; 06.01.2020; disponível em: <http://encyclossapiens.space/buscaverbete>; acesso em: 13.10.2021; 21h31.
  5. Ribas, Lucimara; Autodidata Interassistencial; verbete; In: Vieira, Waldo; Org.; Enciclopédia da Conscienciologia; apres. Coordenação da ENCYCLOSSAPIENS; revisores Equipe de Revisores da ENCYCLOSSAPIENS; 27 Vols.; 23.178 p.; Vol. 5; 1.112 citações; 11 cronologias; 33 E-mails; 206.055 enus.; 602 especialidades; 1 foto; glos. 4.580 termos (verbetes); 701 microbiografias; 270 tabs.; 702 verbetógrafos; 28 websites; 670 filmes; 54 videografias; 1.087 webgrafias; 13.896 refs.; 9ª Ed. rev. e aum.; Associação Internacional de Enciclopediologia Conscienciológica (ENCYCLOSSAPIENS); & Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2018; ISBN 978-85-8477-118-9; páginas 3.054 a 3.057.
  6. Ribas, Lucimara; Autorganização Gesconográfica e Desenvolvimento Tridotacional Inversivo; Artigo; ANAIS DO XXX SIMPÓSIO DO GRINVEX – SIG; Foz do Iguaçu, PR; 22-23.Maio.21; SIG – SIMPÓSIO DO GRINVEX; Revista; N. 30; 5 citações; 1 E-mail; 6 enus.; 1 esquema; 4 ilus.; 1 microbiografia; 5 siglas; 2 tabs.; 1 nota; 5 refs.; Associação Internacional de Inversão Existencial (ASSINVÉXIS); Foz do Iguaçu, PR; Maio, 2021; páginas 73 a 84.
  7. Ribas, Lucimara; Tridotação Consciencial Invexológica; verbete; In: Vieira, Waldo; Org.; Enciclopédia da Conscienciologia; Verbete N. 5.267; apresentado no Tertuliarium / CEAEC, Foz do Iguaçu, PR; 06.07.2020; disponível em: <http://encyclossapiens.space/buscaverbete>; acesso em: 10.10.2021; 20h57.
  8. Seno, Ana; Comunicação Evolutiva nas Interações Conscienciais; pref. Málu Balona; revisores Equipe de Revisores da Editares; 342 p.; 4 seções; 29 caps.; 36 citações; 1 diagrama; 22 E-mails; 70 enus.;
    2 esquemas; 2 fluxogramas; 1 foto; 4 ilus.; 1 microbiografia; 1 planilha; 9 tabs.; 20 websites; glos. 181 termos; 17 filmes; 183 refs.; 2 apênds.; 23 x 16 cm; br.; Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2013; página 189.
  9. Vieira, Waldo; Autodidatismo; verbete; In: Idem; Org.; Enciclopédia da Conscienciologia; apres. Coordenação da ENCYCLOSSAPIENS; revisores Equipe de Revisores da ENCYCLOSSAPIENS; 27 Vols.; 23.178 p.; Vol. 5; 1.112 citações; 11 cronologias; 33 E-mails; 206.055 enus.; 602 especialidades; 1 foto; glos. 4.580 termos (verbetes); 701 microbiografias; 270 tabs.; 702 verbetógrafos; 28 websites; 670 filmes; 54 videografias; 1.087 webgrafias; 13.896 refs.; 9ª Ed. rev. e aum.; Associação Internacional de Enciclopediologia Conscienciológica (ENCYCLOSSAPIENS); & Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2018; ISBN 978-85-8477-118-9; páginas 3.058 a 3.063.