A impulsividade pode estar te atrapalhando sem você perceber!

Você costuma agir sem considerar os prós e contras de suas ações? Acaba
atendendo aos seus desejos em detrimento à compromissos e prioridades?Toma decisões rapidamente e atende a caprichos instantâneos desconsiderando recompensas e benefícios a longo prazo? Então provavelmente você é uma pessoa impulsiva.

Entenda mais ao longo do texto sobre a impulsividade e como pode superar essa dificuldade usando dicas a partir da técnica da inversão existencial.

Impulsividade e Consequências

A impulsividade é caracterizada por reações e comportamentos impensados e repentinos, muitas vezes relacionados com a dificuldade de atrasar a gratificação imediata. Por exemplo, você se deixa levar e acaba comprando algo que não precisa, comendo algo fora da dieta ou falando coisas que não deveria e ainda na hora errada.

De fato, o grande problema é que o impulsivo age a favor de recompensas imediatas e não consegue ver de forma clara quais são as possíveis consequências de suas ações, em especial aquelas a longo prazo. Dessa maneira, demonstra falta de maturidade e discernimento e gera consequências prejudiciais.

Primeiramente podemos pensar em atitudes menores no dia a dia que, por meio de um somatório, ocasionarão alguma consequência negativa ou indesejada no futuro. Entre elas podemos pensar em posturas mais hedonistas e desejos instantâneos relacionados ao lazer, alimentação, consumo, comodidade, microinteresses (séries televisivas, games, redes sociais), enfim inúmeros tipos de fuga que trazem prazeres momentâneos, mas não te aproximam da concretização de suas metas e de se tornar a pessoa que você quer ser.

Outros atos impulsivos podem gerar consequências mais sérias que podem mudar totalmente o curso da vida e a liberdade da pessoa. Como exemplos temos a gravidez indesejada, acidentes graves, atos de violência, vício em drogas e contaminação por DSTs (doenças sexualmente transmissíveis).

Superação da impulsividade pela invéxis: homem sentado refletindo.

E agora, como não cair nesses mata-burros e se reeducar? Como essa tal de técnica da inversão existencial pode ajudar a superar a impulsividade?

O que é invéxis?

Antes de mais nada, é necessário saber o que é inversão existencial. Essa é uma técnica de vida proposta pelo médico e professor Waldo Vieira em 1991, colocando em cheque a ideia premeditada de que a vida se resume a nascer, crescer, se reproduzir e morrer. A técnica da invéxis apresenta uma metodologia pela qual o jovem consegue acelerar sua evolução desde cedo por meio da priorização da assistência visando a consecução da programação existencial pessoal.

Por meio dessa técnica, iniciada na juventude, o aplicante realiza um planejamento máximo da vida humana e procura se qualificar enquanto consciência ao mesmo tempo em que auxilia as demais. O foco evolutivo gera a necessidade de refletir e ponderar sobre grandes decisões de vida, mas também a respeito de pequenos hábitos cotidianos.

As rotinas diárias instaladas servem para dar manutenção na lucidez e amparo pessoal, corroborando para o autodesenvolvimento norteado pela vivência da inteligência evolutiva. O jovem passa a se levar realmente a sério, assim como a sua vida. Por isso, imaturidades e hábitos egóicos e ultrapassados são estudados para serem superados na prática.

Entre essas imaturidades está a impulsividade? Com certeza. A superação da impulsividade passa por uma reeducação objetivando assumir a liderança de si mesmo e não se deixar ser levado facilmente por impulsos.

Receba as principais novidades sobre inversão existencial

Como se da a superação da impulsividade?

Como já falado anteriormente, ao aplicar a invéxis, você passa a olhar a vida com outros olhos. Percebe a importância de se adquirir maturidade e recuperar as idéias do Curso Intermissivo realizado no período entre a atual vida e a anterior.

Portanto, são priorizadas as atividades e rotinas que proporcionam o desenvolvimento e o uso do discernimento e lucidez. Através da profilaxia de imaturidades juvenis e decisões precipitadas, ao mesmo tempo em que se prioriza, por exemplo, a assistência, o desenvolvimento intelectual e parapsíquico e a autonomia pessoal, o jovem passa a antecipar sua manifestação mais madura, coerente com a adultidade e sua realidade intraconsciencial.

A impulsividade, nesse sentido, torna-se algo prejudicial e importante de ser observado, analisado e evitado. Por isso, seguem 3 dicas para levar em consideração no seu dia a dia:

Tome decisões pensando nos planos para o futuro

É difícil considerar objetivos a longo prazo, pois normalmente olhamos apenas para o futuro próximo. Por isso essa é uma superdica que fará um diferencial na sua vida. Quando tomamos decisões hoje pensando a longo prazo, estamos valorizando o benefício que virá mais para frente. Assim, é uma forma de controlar a ansiedade por uma gratificação imediata, mas principalmente é uma forma de concretizar nossos objetivos de vida, aqueles que terão maiores impactos em nossa existência e repercussão positiva.

Como disse o filósofo chinês Lao Tsé, uma longa jornada começa com um único passo. Assim, cada passo dado representa uma decisão, atitude ou comportamento que você terá agora, mas pensando nos planos futuros. Por isso, dê um passo de cada vez e você chegará lá.

Superação da impulsividade pela invéxis: homem refletindo.

Aja ponderando as consequências

Essa dica colabora com o sucesso da anterior, porém também te ajudará a ter uma atitude mais madura. Por isso, pense nos prós e contras da sua conduta rotineira, dos caprichos e vontades pessoais e daquilo que você quer falar e expor. Faça da ponderação um traço presente na sua manifestação.

Seja movido pela razão e não pelas emoções

Não estou dizendo para você ser uma pessoa fria, insensível e reprimida, mas para usar e valorizar o uso do discernimento na sua vida. Percebe que quando somos movidos pelas nossas emoções temos a tendência a ter reações impulsivas? Pois é. Mesmo que as emoções sejam importantes e façam parte da nossa manifestação, quando colocadas à frente das nossas ações, podem atrapalhar nossa clareza de raciocínio e especialmente de intenção. Por isso, use a razão para compreender suas emoções ao senti-las e tome decisões baseadas no discernimento.

Gostou do texto? Leia também sobre Planejamento de Vida desde a Juventude.