A tatuagem (tattoo), arte permanente realizada no corpo, está cada vez mais popular, mas nem sempre foi assim. Há alguns anos atrás, tatuar o corpo era considerado um ato rebelde, e apenas pessoas consideradas “a margem do sistema” é que realizam estas artes em suas peles. Atualmente, a tatuagem se popularizou e é até difícil encontrar um jovem na faixa dos 20 anos de idade que não possui uma tatuagem no corpo. Hoje em dia é considerada uma arte bela, que ajuda o jovem a firmar a sua identidade e a melhorar a sua estética. Porém será que é realmente assim? Segue abaixo 5 pontos para você refletir antes de fazer sua primeira (ou próxima) tatuagem.

1 – Tattoo é um risco a saúde 

Infelizmente nunca é 100% seguro fazer uma tattoo. Existem diversos riscos à saúde envolvidos no processo, sendo os principais os seguintes:

  • Reação alérgica à tinta usada, que podem surgir mesmo após muitos anos da realização da tatuagem;
  • Coceira, inflamação e descamação local quando a região é exposta ao sol;
  • Formação de quelóides que são cicatrizes feias com relevo e inchaços;
  • Maior risco de ser contaminado com doenças como Hepatite B ou C, AIDS ou Staphylococcus aureus, se o material utilizado não for descartável.
  • Além disso, pequenas gotículas da tinta podem se espalhar por todo o corpo, através da circulação linfática, e estas consequências ainda não são totalmente conhecidas. Facilitar o desenvolvimento de câncer é uma possibilidade, no entanto, como o câncer pode levar vários anos para se manifestar, torna-se difícil comprovar a ligação direta.

Infelizmente nunca é 100% seguro fazer uma tattoo. Existem diversos riscos à saúde envolvidos no processo, sendo os principais os seguintes:

2 – O arrependimento da tattoo ainda é elevado

Por ser uma marca que se fixará para sempre no corpo, a tatuagem ainda gera muitos arrependimentos naqueles que optam por fazê-la. Um estudo do Reino Unido indica que 1 em cada 3 pessoas se arrependem de fazer uma tatuagem. 

Por mais que as técnicas de remoção de tatuagem tenham avançado nos últimos anos, ainda sim a remoção é um procedimento difícil, doloroso, com custo elevado para se fazer e com grande probabilidade de deixar marcas na pele. 

O que é preciso refletir nesse caso é o que aquele desenho que você deseja fixar representa para você. Representa uma ideia? Uma opinião pessoal? Uma pessoa que você gosta? É apenas uma arte que considera bela? Em qualquer um desses casos, não está livre de arrependimentos. Uma ideia, uma opinião, é algo temporal, ou seja, é muito provável que você vá mudar sua visão daqui a alguns anos. Se não mudar, algo pode estar errado, pois naturalmente com a experiência e a ampliação de nossa visão de mundo, mudamos o que pensamos e evoluímos nossos conhecimentos. 

Também não é preciso nem comentar a tattoo de alguém que gostamos, pois este é o maior caso de arrependimento que existe sobre tatuagem, segundo um estudo também do Reino Unido. No caso de ser apenas uma arte que considera bela, até nossos gostos mudamos. O que achamos bonito hoje, amanhã pode ser diferente. Basta lembrar dos cantores e cantoras que achávamos bonitos na infância. Muitos deles hoje nem acreditamos que algum dia achávamos bonitos, não é mesmo? 

Por isso, pra que fazer uma tatuagem para o resto da vida se a probabilidade de arrependimento é tão alta?

3 – Interfere no processo energético 

Além disso, no paradigma consciencial, não podemos deixar de lado o processo energético relacionado a tatuagem. O corpo físico está ligado ao corpo energético e precisamos estar com o corpo energético equilibrado para conseguir manter nosso bem-estar diário. Ocorre que por fazer alterações permanentes no corpo físico, a tatuagem também afeta o corpo energético. Muitas pessoas, ao circularem suas energias, sentem esses impactos no local onde se encontra a tatuagem. Essa interferência inclusive é reiterada por profissionais da Acupuntura, que afirmam que as tatuagens interferem no fluxo bioenergético do corpo. 

Também do ponto de vista dos conhecimentos da Conscienciologia, as energias envolvidas no processo de fixação da tatuagem com o tempo ficam desatualizadas e acabam se transformando no que chamamos de bagulho energético no próprio corpo da pessoa, o que dificulta a manutenção desse bem estar energético. 

Leia também >> A Tatuagem sob Enfoque do Paradigma Consciencial

4 – Evoca grupos do passado 

Outro problema da tatuagem relacionado a multidimensionalidade e a bioenergética, é a evocação que esta arte faz a grupos que a pessoa tatuada já participou do passado. Um símbolo, uma arte sempre remete a algum grupo. Existem aqueles que se referem a grupos mais radicais, como uma pessoa que tatua o símbolo da Anarquia. E outros que se referem a grupos mais brandos, como alguém que tatua uma fada. 

No caso do primeiro, a pessoa vai evocar grupos relacionados a revolução, a indignação e a rebeldia, os quais podem influenciar suas energias, pensamentos e emoções sem que a pessoa perceba claramente esta influência. O segundo irá evocar grupos místicos relacionados a mitologia de fadas, duendes, entre outros. Neste caso também pode haver a influência patológica desses grupos. A fixação dessas imagens evocam energeticamente consciências extrafísicas (consciexes), pessoas que já morreram e que pertenceram aos grupos citados. 

Portanto ao fazer uma tatuagem qualquer, você está fazendo referência a um grupo de consciexes que representavam alguma ideia ou símbolo. Então, para que adicionar mais uma influência às nossas energias, se já é tão difícil manter o bem-estar no dia a dia sendo que precisamos nos manter bem frente às energias das pessoas e dos ambientes que frequentamos? Adicionar mais uma variável a equação parece ser um elemento complicador, em vez de facilitar nosso processo de desassimilação energética e consequente equilíbrio íntimo. 

5 – Supervalorização da estética

Jovem tatuada

Normalmente a tatuagem é utilizada como forma de chamar a atenção para alguma parte do corpo. Se vestir bem, se arrumar, é uma ótima providência para aumentar a conexão com as pessoas e assim ter uma convivência sadia com todos. Porém, chamar atenção a partir de um elemento estético como a tatuagem, devido a todas as suas implicações, não parece ser a melhor estratégia para isso.

Se quer emitir uma opinião ou passar uma ideia através da tatuagem, o mais inteligente é ler bastante sobre o assunto, desenvolver a argumentação e debater sobre o tema com diversas pessoas de opiniões diferentes. Somente assim você conseguirá transmitir o que pensa da melhor forma para as pessoas ao seu redor.

Tentar transmitir suas ideias através de uma arte fixada no corpo parece ser uma supervalorização da questão estética, em detrimento do processo mental necessário ao desenvolvimento de ideias. Sem contar que dessa forma, tudo fica mais claro e você pode inclusive mudar ou amadurecer suas opiniões, em vez de deixá-las fixas. 

Mantenha-se informado!

Conclusão 

Apesar de estar muito popularizada atualmente, nem sempre fazer a tatuagem é a melhor decisão. Por isso é preciso que antes de fazer a sua, você reflita sobre esses pontos, pondere bastante, para tomar a melhor decisão para si. Caso você já tenha feito uma tatuagem e esteja impactado com esse texto, o melhor a fazer é procurar entender mais sobre o processo energético para verificar o que se pode fazer para minimizar os efeitos da tatuagem no seu corpo. Porém a melhor maneira sempre será a profilaxia! 

E você, o que pensa sobre esses pontos referentes a tatuagem? Já havia pensando em algum deles? Compartilhe conosco!

Fontes: 

http://www.boasaude.com.br/noticias/10220/1-em-cada-3-pessoas-se-arrepende-de-ter-feito-uma-tatuagem-x-diz-estudo.html

https://uopnews.port.ac.uk/2018/08/22/a-design-for-life-what-makes-people-regret-their-tattoos/

https://robsonmorada.com.br/artigo/tatuagem-pode-ser-prejudicial-a-saude

https://www.tuasaude.com/riscos-e-cuidados-com-a-tatuagem/