Você sabia que é possível desenvolver o parapsiquismo desde a juventude? Sabe quais os benefícios desse desenvolvimento? Tem conhecimento de como desenvolver o parapsiquismo de maneira técnica, sem vínculos místicos ou religiosos?

O que é o parapsiquismo?

Para começar, vamos explicar o que é o parapsiquismo. O parapsiquismo é a capacidade de percepção além dos 5 sentidos. Se caracteriza por percepções que vão além da dimensão física, ou seja, a pessoa que desenvolve o parapsiquismo consegue captar informações oriundas de outras dimensões. Os fenômenos parapsíquicos são bastante retratados na cultura popular. É comum filmes e séries possuírem personagens parapsíquicos, que captam informações a partir de fenômenos como premonição, clariaudiência, entre outros. Porém normalmente nessas mídias o parapsiquismo é retratado envolto de mistérios ou mesmo de maneira bastante negativa, como se fosse uma “maldição” que atrapalha a vida da pessoa. 

parapsiquismo

Fonte: Pixabay

Na Conscienciologia, o parapsiquismo é estudado de maneira séria e científica, pois ele é um atributo da consciência, algo que toda consciência (nosso princípio inteligente) possui em algum nível. Algumas pessoas já desenvolveram mais o seu parapsiquismo porque já vem trabalhando com esse atributo durante várias vidas, outras pessoas estão iniciando o desenvolvimento do parapsiquismo agora e outras ainda, ignoram os fenômenos parapsíquicos que ocorrem com elas. Por isso, conhecer o parapsiquismo e entender quais são os fenômenos parapsíquicos que possui mais facilidade e quais possui mais dificuldade é importante para a evolução, pois eles não deixarão de ocorrer só porque são ignorados, e isso pode acarretar efeitos na vida da pessoa sem que ela saiba. 

Exemplos de fenômenos parapsíquicos 

Existem centenas de fenômenos parapsíquicos, porém vamos citar alguns neste texto para que vocês já possam começar a identificar se já vivenciaram algum tipo de parapsiquismo. 

Telepatia

A telepatia se caracteriza como a capacidade de ler e transmitir pensamentos para outras pessoas. Em filmes e séries normalmente é representada de maneira exagerada, como se o indivíduo possuísse domínio pleno dessa capacidade, conseguindo captar tudo o que a outra pessoa está pensando e também conseguindo se comunicar facilmente a partir da telepatia. Porém, podemos ter essa capacidade mais sutil, como por exemplo, quando recebemos uma ligação e mesmo sem olhar quem está ligando, já sabemos quem é; quando outra pessoa quer falar com você e você liga para a pessoa, pois sente que ela quer conversar; quando você tem um acoplamento tão forte com outra pessoa que já sabe o que ela vai dizer, enfim, existem várias formas mais sutis de telepatia que nós podemos manifestar no dia a dia.

Clarividência

Esse fenômeno se caracteriza como a capacidade de enxergar outras dimensões além da física. O clarividente consegue, por exemplo, enxergar a aura de outra pessoa, consegue ver pessoas que já passaram pela morte biológica e às vezes, até ver o que está ocorrendo em lugares distantes, o que é chamado de clarividência viajora. Da mesma forma que a telepatia, existem sutilezas desse fenômeno. O mais comum é que a pessoa não irá enxergar a dimensão extrafísica o tempo todo, mas em algumas situações específicas. Um exemplo é quando ela está se concentrando muito em olhar para uma pessoa e começa a ver as energias em volta daquele indivíduo. Outro exemplo é quando ela vê um vulto e depois quando vai checar, não tem ninguém ali. Esses também são exemplos de manifestação do fenômeno da clarividência. 

Clariaudiência

A clariaudiência é caracterizada pela audição de som oriundo das dimensões extrafísicas. A partir desse fenômeno, a pessoa consegue ouvir uma fala de alguém que já descartou o seu corpo físico, por exemplo, e que atualmente está em outra dimensão. Esse fenômeno também pode ocorrer com barulhos diversos, inclusive música. Muitas vezes a pessoa pode ouvir uma música que não esteja tocando em lugar algum, ou ouvir sussurros de fontes desconhecidas. O mais comum é ouvir alguém falar algo, mas não ter ninguém por perto.  

Premonição 

A premonição, cujo nome técnico é a precognição, é caracterizada pela captação de informações acerca do que ainda irá ocorrer. A pessoa que manifesta a precognição consegue ter a informação antecipada de uma situação futura, e essa informação pode vir de diversas maneiras: ela pode ter o sentimento de que determinado fato irá ocorrer, ela pode visualizar as imagens do determinado fato ocorrendo, ela pode ter um sonho precognitivo, entre outras formas. Normalmente, é mais comum essas previsões ocorrerem através de sonhos. A pessoa em questão sonha que algo vai ocorrer e após alguns dias, o sonho se torna realidade. É importante frisar que é possível mudar os fatos futuros, não necessariamente o que é percebido irá ocorrer de fato, visto que com a informação em mãos, a pessoa pode fazer algo para mudar, se for o caso. Por isso é um fenômeno bastante complexo.

Retrocognição

A retrocognição é caracterizada pelo acesso à memória de vidas passadas. A pessoa consegue acessar o que vivenciou em outras vidas, em épocas diferentes. Esse acesso pode ser tanto uma memória completa quanto pequenos fragmentos de memória. Essa informação também pode vir através de sonhos, quando a pessoa tem um sonho mais vívido de que estava em uma época completamente diferente e a situação vista no sonho possui lógica (e não é completamente ilógica, como no sonho comum). 

Psicometria

A psicometria é caracterizada pela capacidade de sentir as bioenergias provenientes das pessoas e dos ambientes. Tudo possui energia, porém cada pessoa tem a sua capacidade individual de perceber ou não essas energias emanadas nos diversos contextos. Quem possui a capacidade da psicometria mais desenvolvida, consegue perceber pelas energias como é determinada pessoa, como o ambiente está no momento (mais leve ou mais pesado, por exemplo) e até se determinado objeto tem energias mais positivas ou negativas. Essa capacidade é muito proveitosa no dia a dia, pois através dela podemos ter mais consciência ao entrar em situações mais complicadas ou lidar com pessoas mais difíceis. 

Experiência fora do corpo

A experiência fora do corpo é caracterizada pela vivência na qual a consciência deixa o corpo físico e visita outras dimensões. A pessoa consegue ir para outros lugares a partir do seu corpo extrafísico, também chamado de psicossoma. O fenômeno da experiência fora do corpo também possui variados graus de sutileza, pois depende de mais 2 fatores: a lucidez do indivíduo enquanto está com o seu psicossoma e a rememoração da experiência vivenciada quando ela retorna para o corpo físico. Pode ocorrer situações em que a pessoa teve uma experiência fora do corpo com alto grau de lucidez, mas que ela não conseguiu rememorar quando retornou para o corpo físico, pois para isso é necessário que as lembranças sejam transferidas do paracérebro (cérebro extrafísico da para-anatomia do psicossoma) para o cérebro físico. Outra situação comum é a pessoa ter baixo grau de lucidez nessa experiência e assim ter muitos elementos oníricos neste fenômeno. Nesse caso, pode parecer que ela teve um sonho lúcido, no qual ela conseguia raciocinar e exercer o seu discernimento, porém alguns elementos não estavam com tanta lógica quanto na experiência fora do corpo propriamente dita com maior grau de lucidez. 

Já vivenciei esses fenômenos parapsíquicos: e agora? 

Ao identificar que já vivenciou um desses fenômenos parapsíquicos, primeiramente é importante ter tranquilidade. Conforme foi falado antes neste texto, por mais que essas vivências do parapsiquismo sejam retratadas de maneira misteriosa nas diversas mídias, essas ocorrências são naturais ocorrer com qualquer pessoa. E além de serem naturais, elas podem ser super positivas, ajudando a consciência a evoluir mais rápido e a ajudar os outros com suas habilidades parapsíquicas. 

Com a tranquilidade íntima em vivenciar esses fenômenos do parapsiquismo, procure identificar qual fenômeno você manifesta mais para fazer um estudo aprofundado sobre ele. Por exemplo, se o fenômeno que você vivencia mais é a experiência fora do corpo, também chamado de projeção consciente, procure estudar sobre o que é a projeção consciente, como ela ocorre, quais são as fases da projeção consciente, quais são as características desse fenômeno e o que pode fazer para desenvolvê-lo mais em prol da evolução pessoal. Na conscienciologia o principal tratado que fala sobre a projeção consciente é o Projeciologia: panorama das experiências para fora do corpo humano, sendo o maior tratado existente sobre o assunto. 

Pode parecer que não existe muito material sobre esses temas, porém com a evolução da nossa sociedade para ser mais aberta em relação ao parapsiquismo, está cada vez mais surgindo estudos que aprofundam nessas habilidades. Na Conscienciologia por exemplo, já existem diversos cursos e instituições de pesquisa focadas em aplicar o parapsiquismo em diversas áreas da vida, sempre visando a assistência às pessoas em geral. 

Como desenvolver o parapsiquismo?

Receba as novidades sobre inversão existencial em primeira mão!

O primeiro passo para o desenvolvimento parapsíquico já comentamos no parágrafo anterior, que seria o estudo aprofundado dos fenômenos parapsíquicos. Porém não basta o estudo para desenvolver o parapsiquismo, pois esse é um atributo que exige prática para ser desenvolvido. Então, ao longo dos estudos, a pessoa pode aplicar técnicas para desenvolver o seu parapsiquismo. 

A técnica a ser aplicada irá depender de qual fenômeno a pessoa quer desenvolver. Se o fenômeno que ela quer desenvolver naquele momento é a psicometria, por exemplo, uma técnica bastante indicada é do Estado Vibracional (EV). Essa técnica ajuda a desassimilação das energias do nosso corpo energético, fazendo uma limpeza energética nesse corpo. Assim, o aplicante desta técnica consegue captar melhor as energias das pessoas à sua volta e do seu ambiente, pois está mais “limpo” energeticamente. Segue abaixo uma técnica para atingir o EV e vivenciar as suas energias. 

Técnica da Circulação Fechada das Energias para atingir o Estado Vibracional 

A Técnica da Circulação Fechada das Energias consiste na pessoa dar comandos para que suas energias circulem ao longo do corpo, iniciando na cabeça, passando por todas as partes do corpo até chegar aos pés, de maneira contínua. 

Essa técnica pode ser realizada tanto em pé quanto sentado ou deitado, no entanto, inicialmente é recomendado que seja realizada sentado ou deitado, pela leve descoincidência que pode causar na pessoa que a aplica, de maneira que ela pode se desequilibrar estando em pé. 

O objetivo da técnica é que a partir dessa circulação contínua das energias, a consciência seja capaz de aumentar cada vez mais a velocidade de circulação dessas energias até atingir o Estado Vibracional, o qual se caracteriza pela dinamização máxima das energias. 

Na técnica você precisa dar o comando para que suas energias sigam o fluxo que você deseja que elas sigam. As energias são dóceis e obedecem a nossa vontade, por isso não tenha receio de dar esse comando. Mesmo que no início você não sinta tanto as energias circulando, mantenha sua vontade firme que aos poucos irá detectar essa circulação. 

Vamos então às 6 manobras básicas para a execução da Técnica da Circulação Fechada das Energias:

  1. Sente-se ou deite-se em uma posição confortável, com a coluna ereta. Os braços devem ficar relaxados ao longo do corpo. Dê o comando para que suas energias se acumulem no alto da sua cabeça. Lembre-se que suas energias irão seguir sua vontade, portanto, concentre-se no objetivo de levar as energias até o alto da cabeça.
  2. Depois que acumular uma boa quantidade de energias no alto do cabeço, dê o comando para que suas energias desçam até os pés. Acompanhe as suas energias passando por cada parte do seu corpo, cada órgão e cada célula, até chegar aos pés. Não tenha pressa em realizar esse movimento. 
  3. Com as energias chegando aos pés, dê o comando para que suas energias continuem essa circulação, de maneira que elas subirão para a sua cabeça novamente. Ao chegar na cabeça, continue fazendo com que elas circulem até os pés, em um movimento contínuo cabeça-pés, pés-cabeça, passando sempre por todo corpo. Repita esse movimento até que ele se torne mais fluido e mais fácil para você. Esteja ciente de que a medida que você faz esse movimento, estará fazendo uma limpeza energética nos seus chacras, atuando em possíveis bloqueios que alguns poderão apresentar. 
  4. Agora você irá aumentar a velocidade dessa circulação, de maneira gradativa. Vá aumentar a velocidade da circulação cada vez mais. 
  5. Nesse momento procure alcançar a velocidade máxima possível para essa circulação. Se você sentir que perdeu o fluxo das energias, reinicie a circulação, mas procure manter o fluxo e aumentar a velocidade até o seu nível máximo. 
  6. Quando atingir a dinamização máxima das suas energias, instale o estado vibracional. Esse estado é atingido naturalmente ao se instalar a velocidade máxima da circulação das energias. Perceba as suas sensações do Estado Vibracional. Mantenha esse estado por alguns minutos. 

Apesar dessa técnica mexer principalmente com as nossas energias, quem a aplica pode vivenciar diversos outros fenômenos parapsíquicos, pois a partir dessa técnica, ocorre uma descoincidência dos veículos de manifestação da consciência. Então, além de sentir as energias a pessoa pode, por exemplo, ter uma projeção consciente, ter algum tipo de clarividência ou outro tipo de fenômeno. Porém é mais otimizado fazer esse exercício sem criar expectativas, pois assim você evita a ansiedade e aproveita melhor o experimento. 

Essa técnica também é muito proveitosa para manter o bem estar e a higiene energética, pois conforme foi falado anteriormente, é feita uma limpeza profunda no corpo energético de quem a aplica. Se quiser saber mais sobre bioenergias, leia o texto: Bioenergias: você sabe o que são e como desenvolver?.

Parapsiquismo e Juventude 

Na juventude, a consciência está passando por uma fase de maturação do seu corpo físico e entendendo melhor o que veio realizar nesta existência. Neste momento também é comum ela começar a vivenciar alguns fenômenos parapsíquicos, porém sem entender o que está vivenciando ela pode reprimir as suas vivências. 

Quando um jovem possui uma clarividência mais desenvolvida, por exemplo, ele pode começar a enxergar consciências extrafísicas, e essas consciências muitas vezes podem ser agradáveis e outras vezes, desagradáveis. Ter essas vivências ainda sem a maturidade de uma maior experiência de vida pode ser complicado, porém o jovem pode aproveitar essa oportunidade para iniciar o seu desenvolvimento parapsíquico e assim ter essas habilidades muito mais desenvolvidas que a média quando chegar na fase adulta. 

Para isso, a Conscienciologia propõe a técnica da inversão existencial, cujo objetivo principal é o cumprimento integral da programação de vida, iniciando a execução dessa programação desde a juventude. Um dos fundamentos da inversão existencial é o parapsiquismo, pois a pessoa irá usar as informações oriundas do extrafísico para melhor assistir as consciências em sua volta e assim cumprir com seu projeto de vida da melhor forma. Junto com o desenvolvimento parapsíquico, o jovem iniciando na técnica também irá procurar antecipar a sua maturidade, para assim conseguir lidar melhor com essas informações, de maneira lúcida e visando o melhor para todos. 

Conclusão 

O desenvolvimento parapsíquico é uma estratégia muito inteligente para acelerar a evolução pessoal desde a juventude, e conhecer os diversos fenômenos parapsíquicos existentes ajuda a pessoa a identificar quais fenômenos ela tem melhor desenvoltura. 

Identificando o seu potencial parapsíquico e estudando melhor sobre ele, a pessoa pode começar a desenvolver esse parapsiquismo e a partir disso, aplicá-lo para melhor cumprir com sua programação existencial. 

E você, quais fenômenos parapsíquicos já manifesta?

Referências

  1. VIEIRA, Waldo. Projeciologia: Panorama das Experiências da Consciência Fora do Corpo Humano. 11ª ed. Foz do Iguaçu: Editares, 2019.